Quarta-feira é dia de encher as garrafas!

Tem novidade aqui no Âncora Sandubar!

A partir desta quarta-feira, dia 12 de julho, toda semana teremos o nosso Growler Day!

Toda quarta é só chegar com o seu growler e levar chopp de primeira, a R$ 22 o litro! Preço promocional válido apenas para compras no bar, em growlers. Não vale para delivery e nem para consumo no bar. Tem que levar pra casa, marujo!

Não perca mais essa promoção do Âncora Sandubar! E se você ainda não tem um growler, leve um dos nossos estilosíssimos por apenas R$ 12!

Não tá ligado na maravilha que é ter seu próprio Growler?? Leia isso aqui que vai ficar convencido!

19554131_1739882839642638_6964685492736467829_n

Você entende de amargor?

Calma, calma, não estamos falando do amargor da vida, mas daquele amargor gostoso da boa cerveja! O IBU, sigla em inglês para International Bitterness Unit é um número importante para quem quer enteder sobre cerveja.

O Blog Clube do Malte publicou recentemente um artigo bem bacana, que a gente traz para você, nosso cliente querido! O texto é da Ana Paula Komar, jornalista, apaixonada por história, curiosa por culturas e apreciadora de boas cervejas! Enjoy!

IBU é a sigla para International Bitterness Unit e são as unidades que medem a quantidade de amargor em uma bebida. De modo geral, quanto mais alto o número de IBU, mais amarga será a cerveja.

Como você já deve saber, o lúpulo é o principal responsável pelo amargor da cerveja, mas não é o único fator determinante. A receita toda pode influenciar, desde o teor alcoólico, o tipo de lúpulo utilizado, a torra do malte e ainda os ingredientes adicionais escolhidos pelo mestre cervejeiro.

IBUOficialmente, o índice IBU vai de 0 a 120, teoricamente, esse seria o maior nível de amargor que as papilas gustativas humanas são capazes de identificar, acima disso a diferença passa a não ser mais percebida. Mas, na prática, as cervejas podem ir muito além disso. Para desafiar o paladar humano, muitas cervejarias produzem receitas com um elevado índice de amargor.

Para medir o IBU é utilizado um espectrofotômetro e extração com solvente. Isso representará o número exato da conversão dos alfa-ácidos da cerveja em iso-alfa-ácidos o que gera a sensação de amargor na bebida.

A informação de IBU ainda não é muito utilizada nos rótulos mas, com o gráfico abaixo, criado pelo Brewer’s Friend, dá para se ter uma ideia em relação aos estilos . Nele podemos ver a qual é a escala de IBU de acordo com cada estilo de cerveja.

chart_ibu (1)

Um IPA mais lupulada, por exemplo, terá um IBU mais elevado, geralmente a partir da classificação 60, enquanto que em uma cerveja mais leve, a classificação pode ser abaixo de 10, como, por exemplo, algumas Standard Lager comerciais nacionais que possuem entre 8 e 15 IBU.

Mas não fique paranoico! O número de IBU é um dado isolado, um índice muito importanteIBU para a produção da cerveja e uma informação a mais para o consumidor, principalmente para aqueles que adoram uma mais amarga. Mas, não vale ficar loucamente procurando esse dado para se convencer de que determinada cerveja está dentro do que você gosta. A ideia é sempre degustar! Até mesmo por que, uma cerveja pode ter um IBU alto, mas, na boca esse amargor pode estar bem equilibrado com os demais ingredientes e não aparecer tanto quanto esperava. Tudo vai depender dos ingredientes, maltes utilizados e do processo de produção da cerveja. Até mesmo o tempo de guarda, de algumas cervejas, pode diminuir a percepção de amargor na boca.

E por falar em IBU, preparamos uma lista para você com as 10 cervejas mais e amargas do mundo. Confira e conte pra gente qual você encararia!

 

Los Angeles tem história

Não, não estamos falando da Cidade dos Anjos, grande metrópole californiana! Estamos é falando do nosso inigualável sanduíche que se come dando uma molhadinha no caldinho, e que nasceu nessa cidade incrível!

O Los Angeles do Âncora Sandubar, pra começo de conversa, já é especial porque o rosbife que a gente usa é só nosso, caseirinho, feito pela gente mesmo, com todo o amor e carinho da nossa cozinha, por horas e horas e horas. Por isso ele é macio, fresquinho. Depois, tem o pão torradinho à perfeição, o provolone derretido no gratinador, e aquele caldinho bem quentinho … ai, que fome!

Los Angeles

Aposto que você não sabia que o Los Angeles é um sanduba inspirado em um tradicional item de menu de tudo quanto é deli que se preza nos Estados Unidos. Por lá, o Los Angeles se chama French Dip. Apesar dessa referência à França, o sanduba foi inventado nos EUA mesmo, na cidade de Los Angeles, California. A palavra “dip” quer dizer “mergulhar”, que é o que a gente faz com o molhinho de carne sensacional que acompanha o sanduba.

A referência ao francês é que esse molhinho, nos EUA, é conhecido como au jus sauce, ou “com suco”, pra explicar que o sanduba vem com esse plus! Na real, esse sanduba nem existe na França.

E as curiosidades não param por aí …

Tem dois restaurantes em Los Angeles que brigam pelo título de inventores do French Dip – o Cole’s Pacific Electric Buffet e o Philippe The Original, que se autodenomina: “Home Of The Original French Dip Sandwich“, já na logo do restaurante.

Ambos restaurantes foram inaugurados em 1908, mas o Cole’s alega que criou o sanduíche logo após a abertura do restaurante, no mesmo ano, e Phillippe’s afirma que o dono do estabelecimento inventou a delícia só em 1918.

Um French Dip tradicionalmente americano.

Lendário

Diz a lenda que o French Dip foi criado pelo Philippe’s por um cozinheiro ou garçom que acidentalmente derramou o caldo do preparo do rosbife no sanduíche antes de servir. O cliente gostou tanto que só pedia esse sanduba inusitado.
Outra história é que ele foi inventado por um cozinheiro que estava tentando dar uma “requentada” em um pão que estava meio velho. Outra lenda é que um chef criou a iguaria depois que um cliente reclamou de estar com dor nas gengivas e não poder mastigar o pão crocante.
Misterioso, né? E como a verdade ninguém nunca saberá, por que não provar essa maravilha aqui no Âncora? Dá pra pedir também pelo Delivery, pelo telefone 4009-2139.

Festa Julina com a banda Mauê

 

Não poderíamos deixar de comemorar essa época gostosa de inverno e das festas de junho e julho! Vamos fazer uma Festa Julina no pátio do Âncora Sandubar e Espettaria!

Festa_square

A festança vai ser no dia 16 de julho, sábado, a partir das 19h.

Vai ter quentão, comidinhas e muita música boa!

Música da boa!

todos

A animação é por conta da Banda Mauê! Com um repertório que mistura baião, xote, coco, maracatu com influências da música clássica, e principalmente da música nordestina, eles tocam músicas para ninguém ficar parado e trazem na bagagem o cd ‘’Elevar’’, com composições próprias e um grande repertório de forró pé de serra.

#vaiterforró #vaiterquentão #festajulina